O que é preciso para fazer uma boa sublimação?

O processo de sublimação é relativamente simples, mas você que já se deparou com muitos problemas pode se perguntar: O que é preciso para fazer uma boa sublimação?

Para quem não conhece, sublimação é um processo de estamparia que transfere uma imagem de um papel para determinados produtos, com uso de prensa térmica. Veja mais detalhes sobre o processo neste artigo.

Basicamente a sublimação se apoia em 3 passos principais:

1 – produção da arte;

2 – impressão da arte;

3 – estampagem do produto.

Vamos falar um pouco de cada um destes passos na sequência.

1 – Produção da arte

Quando se faz a pergunta o que é preciso para fazer uma boa sublimação? Normalmente somos levados para análise dos suprimentos e equipamentos utilizados.

Porém, a arte a ser impressa, muitas vezes terá destaque no sucesso da qualidade de sua estampa, seja em tecidos ou produtos rígidos resinados.

É comum que o profissional de sublimação recorra as imagens disponibilizadas no Google e outros sites para montar uma determinada arte.

O que é preciso para fazer uma boa sublimação

Acontece que estas imagens quase sempre são colocadas na rede com baixa resolução e compactadas para não ocuparem muito espaço nos servidores e, assim, serem carregadas mais rapidamente nos dispositivos de quem as procura.

Com isto as imagens ficam sem condições de serem ampliadas para os tamanhos necessários a arte que está sendo desenvolvida. Mesmo assim alguns utilizam e no momento da impressão os defeitos aparecem, às vezes discretos e outras vezes bem nítidos.

Para garantir a qualidade da sublimação é preciso, primeiramente, garantir a elaboração de uma boa arte. Com imagem de alta resolução.

Nos casos em que se usam fotografias de clientes os cuidados devem ser os mesmos. A foto precisa ter sido tirada com alta qualidade e resolução.

Pode ser que você veja uma foto boa na tela de um celular, mas quando leva a mesma para um programa de edição, para ser colocada no tamanho que precisa, esta mesma foto perde toda qualidade por ter sido tirada com qualidade baixa.

Com o trabalho de designers algumas imagens podem ser melhoradas, porém a melhor solução e tirara fotos com alta resolução e boa luz. Nos casos de imagens da internet vários sites oferecem imagens, até mesmo grátis, com alta resolução.

Visite, por exemplo, o site da Pixabay. Lá você pode baixar imagens até mesmo sem estar cadastrado.

Existem outros como Unsplash e o Free Stock Photos.

2 – Impressão da arte : O que é preciso para fazer uma boa sublimação?

Neste quesito, impressão da arte, teremos os principais atores para solucionar a questão: o que é preciso para fazer uma boa sublimação?

Você pode ter uma boa arte, produzida por designer com imagem de alta resolução, porém, se não usar os suprimentos corretos o resultado pode não ser o esperado.

Os suprimentos básicos da sublimação são a tinta sublimática, o papel sublimático e o substrato a ser estampado (camiseta ou caneca, por exemplo). Veja que dos três, dois estão ligados diretamente ao processo de impressão.

Além dos suprimentos a impressora em bom estado de funcionamento será fundamental. Poucas impressoras de pequeno formato são adequadas aos trabalhos de sublimação, na maioria são as do fabricante Epson.

Isto porque as cabeça de impressão destas máquinas contam com a tecnologia Micro Piezzo, exclusivo das máquinas Epson a até pouco tempo. É um sistema que utiliza carga elétrica para aplicar a tinta no papel ao invés de calor.

Conheça um pouco mais sobre a tecnologia micro piezzo clicando aqui.

Voltando aos suprimentos, vamos falar um pouquinho de cada um deles.

Tinta sublimática

Não dá pra fazer o trabalho sem algum dos componentes do processo. Mas se for eleger um ator principal, talvez a tinta deva ficar com este lugar.

Até pouco tempo era difícil encontrar tintas sublimática nacional com preço razoável e boa qualidade. Hoje em dia o quadro mudou e temos algumas boas opções.

A tinta sublimática é diferente de qualquer outra tinta do mercado. Ela se presta ao papel central do processo físico que ocorre na sublimação, quando sai do papel e se fixa no substrato.

Depois que a arte é impressa no papel sublimático, este é colocado sobre o produto a ser personalizado e com uma prensa térmica é submetido a pressão e calor, para ser transferida.

Vejam que é um processo de poucos passos, mas que exige um produto muito bem elaborado. A tinta precisa suportar a alta temperatura da transferência (acima de 185 graus celsius) e conservar suas propriedades para que a cor desejada seja alcançada.

Neste processo tintas de baixa qualidade não conseguem reproduzir as cores definidas na arte, principalmente cores fortes como vermelho, preto e azul.

É preciso observar que nem sempre estes efeitos são deficiência da tinta. É preciso haver uma configuração que considera o software em uso, o computador, a impressora e o papel a ser utilizado.

Isto se chama configurar o perfil de cores.

Sem a configuração do perfil de cores se torna muito difícil atingir o máximo de qualidade de uma tinta.  

Algumas cores só são atingidas com configuração bem fina de perfil de cores. Embora sejam exigências, normalmente, para produtos de moda com padrão bem alto.

Papel Sublimático

O papel sublimático é outro item de fundamental importância para uma boa sublimação.

É possível fazer sublimação utilizando até papel comum, para impressão em escritórios, com resultados até satisfatórios, dependendo do que se pretenda.

Porém, atingir níveis de qualidade, que possam ser considerados como de bom padrão, ou acima disto, somente com papéis tratados.

Vamos relembrar a teoria básica da sublimação: a tinta, como parte sólida, é transforma diretamente para o estado gasoso e posteriormente se solidifica no substrato, gerando a estampa.

Os papéis para sublimação recebem tratamento na superfície que será impressa, para impedir que a tinta penetre no papel e, ao mesmo tempo, fixe na sua face com secagem rápida.

Quanto menos a tinta penetrar no papel, mais definição e qualidade a estampa terá.

O contrário é até lógico: quanto mais tinta penetrar no papel, menos qualidade e definição serão obtidas na estampa.

Os papéis sem tratamento ou comuns absorvem muita tinta, elevando o consumo e impossibilitando a transferência plena da estampa.

Outra característica de bons papéis para sublimação é ter seu verso com cores fortes, impedindo que a tinta migre do papel e suje a prensa no processo de estampagem.

No Brasil temos ótimas fabricas de papel com tratamento para sublimação.

Usar papel comum em sublimação pode fazer sentido em produtos de baixo preço e altas quantidades, destinados a eventos promocionais ou brindes, em que centavos podem fazer muita diferença no resultado final.

Já para a maioria dos produtos, principalmente do mercado de foto-produto ou moda, esta economia não faz sentido porque o custo do papel é baixo dentro do processo, ainda mais se contarmos que a qualidade será comprometida.

Substrato para Sublimação

O que é preciso para fazer uma boa sublimação? Todos os itens que listamos até agora são claramente importantes.

Mas nem que todos os suprimentos fossem de altíssima qualidade conseguiríamos um bom trabalho de sublimação, se o substrato não for adequado.

É preciso ter em mente, claramente, que a sublimação acontece em superfícies especificas.

Como exemplo os tecidos: é necessário que os tecidos para sublimação sejam de poliéster, preferencialmente 100%, e que a cor do mesmo seja branca.

Aí entramos nos casos particulares: é perfeitamente possível fazer sublimação em tecidos mistos. Quanto menos poliéster tivermos, menos transferência de estampa teremos, menos nitidez será atingida.

O resultado conseguido pode ser exatamente o objetivo. Produtos de moda utilizam deste recurso para ter peças diferenciadas.

Os produtos rígidos como canecas e copos precisam receber a aplicação de resinas para sublimação, normalmente a base de poliéster. Obviamente que o resultado da sublimação dependerá da qualidade desta resina aplicada.

As canecas são um caso típico. Existem canecas classificadas pela qualidade de sua resina, pelo brilho, pela brancura da superfície, enfim, por características de seu processo de resinagem.

O processo de sublimação possibilita uma gama de produtos muito grande. Conhecer as características do processo é muito importante para trabalhar com muitos itens diferentes, que exigem ajustes específicos diferentes uns dos outros.

3 – Estampagem do produto – O que é preciso para fazer uma boa sublimação?

Esta etapa do processo de sublimação merece seus cuidados.

A estampagem é feita em prensas térmicas que aplicam pressão e temperatura no papel sublimático sobre o substrato, durante um determinado tempo.

A temperatura utilizada vai depender do produto a ser sublimado, assim como o tempo de aplicação.

Para boa parte dos produtos a sublimação ocorre com temperaturas acima de 185°C, mas pode acontecer com temperaturas maiores ou menores, com mais ou menos tempo.

Outro aspecto importante é a questão da pressão. Alguns produtos precisam de pressão alta, enquanto outros podem receber apenas pressão leve para não serem danificados.

Nesta etapa deve se cuidar para que a folha impressa esteja fixa no substrato. A movimentação da folha durante a abertura da prensa pode causar efeitos indesejáveis na estampa, como sombras.

Efeitos indesejáveis como manchas, mesmo depois de sair da prensa, podem ocorrer, também, quando há excesso de temperatura no produto.

Se você tem interesse em assuntos de estamparia e sublimação, acompanhe nossas postagens sobre estes temas, faça seu comentário ou mande suas sugestões.

Se precisar de produtos para sublimação ou camisetas personalizadas, acesse nossa loja virtual e conheça as opções.

Leave comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *.